UOL Notícias Notícias
 

04/04/2009 - 09h02

Sarkozy e Merkel: a Otan não tem direito de perder no Afeganistão

ESTRASBURGO, França, 4 Abr 2009 (AFP) - A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) não tem o direito de perder no Afeganistão, declararam neste sábado a França e a Alemanha, ao retomarem os trabalhos da cúpula da aliança que organizam juntas.

"Não temos o direito de perder no Afeganistão", declarou o presidente francês, Nicolas Sarkozy. "Lá está sendo jogada uma partida da liberdade do mundo", acrescentou na abertura oficial da cúpula de Estrasburgo.

"O Afeganistão é verdadeiramente nosso teste de verdade", acrescentou a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmando que a Aliança não pode permitir que redes terroristas voltem a ganhar força nesse país.

A Al-Qaeda tinha sede no Afeganistão quando preparou os atentados de 11 de Setembro de 2001.

"Não somos contra os afegãos, nós estamos com eles, do lado deles", destacou o presidente francês, defendendo a "afeganização" das forças de segurança em um país no qual operam quase 70.000 soldados estrangeiros, a maioria sob comando da Otan.

Ao falar por sua vez de uma "responsabilidade histórica", Merkel comemorou a nova estratégia do presidente americano, Barack Obama, que prevê métodos para medir os avanços obtidos na estabilização do Afeganistão.

"Precisamos de metas e devemos verificar em prazos precisos o que atingimos", destacou.

A Alemanha, continuou a chanceler, "continuará dando sua contribuição com soldados, a formação da polícia afegã e participando da reconstrução do Afeganistão".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h10

    -0,06
    3,274
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h14

    1,50
    62.597,06
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host