Berlusconi se diz irritado com críticas a suposta 'grosseria' de Carla Bruni

ROMA, Itália, 11 Jul 2009 (AFP) - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, se mostrou irritado neste sábado, depois que um dos jornais controlados por sua família, "Il Giornale", considerou "grosseria" o fato de Carla Bruni-Sarkozy, mulher do presidente francês Nicolas Sarkozy, ter evitado encontros com outras primeiras damas presentes na reunião do G-8, em L'Aquila.

"Irritou-me muito e senti-me triste ao ser informado sobre os artigos publicados nos jornais italianos, entre eles "Il Giornale", com julgamentos ofensivos contra a senhora Carla Bruni, mulher do presidente da República Francesa", afirmou Berlusconi em um comunicado.

Ao criticar o que chama de comentários "fora do tom", o chefe de governo italiano reiterou "a amizade" que diz ter com com Carla Bruni e seu marido, Nicolas Sarkozy.

Para "Il Giornale", Carla Bruni foi esnobe "à décima potência" ao desistir de participar de encontros na Itália. "A senhora Sarkozy desistiu, sem vergonha, de todos os encontros, desde o organizado com o papa até o realizado com as vítimas do terremoto" que abalou a região de L'Aquila (nos Abruzzos, centro da Itália) no dia 6 de abril, escreveu o jornal da família de Berlusconi.

"Alguém deveria dizer à 'première dame' [em francês no texto original] que o esnobismo elevado à décima potência, entre nós, se chama grosseria", completou o diário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos