UOL Notícias Notícias
 

11/08/2009 - 10h27

Cruz Vermelha Internacional celebra os 60 anos da Convenções de Genebra

GENEBRA, Suíça, 11 Ago 2009 (AFP) - O Comitê Internacional da Cruz Vermelha celebra nesta quarta-feira o 60º aniversário das Convenções de Genebra, reafirmando a validade destas leis cada vez mais ridicularizadas pelos combatentes e questionadas nos últimos anos pelos Estados Unidos.

"Constatamos regularmente violações do direito humano internacional no território, indo do deslocamento em massa de civis atingidos em combates a maus-tratos de prisioneiros", denunciou o presidente do CICR, Jakob Kellenberger, em um comunicado.

Na véspera da comemoração das quatro convenções assinadas em 12 de agosto de 1949 sobre a proteção dos civis, dos prisioneiros, feridos e trabalhadores humanitários em conflitos, ele lançou mais uma vez apelo ao respeito destas leis fundamentais.

"A base, a pedra angular, o coração destas convenções continua valendo", insistiu o chefe da divisão jurídica do CICR, Knut Doermann, tentando liquidar as dúvidas emitidas por Washington e Londres.

Na campanha iniciada pela administração do presidente George W. Bush em resposta aos atentados de 11 de setembro de 2001, algumas regras internacionais foram questionadas.

A organização fundada em 1863 e que desempenha papel de guardiã das convenções confirmadas por 194 países entrou em conflito com a Casa Branca, em particular sobre o tratamento dos prisioneiros afegãos, submetidos a detenções secretas e a torturas, contrárias às leis.

"A pertinência das leis humanitárias internacionais foi questionada diante da complexidade crescente dos conflitos armados, a dificuldades de fazer uma distinção entre combatentes e civis e também pelo fenômeno do terrorismo", reconheceu Kellenberger.

Mas, segundo o responsável, não há dúvidas de que as regras existentes continuem sendo apropriadas e o principal desafio do CICR é melhorar a aplicação destas leis.

O novo presidente americano Barack Obama virou a página deste diferendo com o CICR antes mesmo de sua investidura no fim de janeiro, dando seu apoio às Convenções de Genebra.

No entanto, a situação no território, continua difícil. Segundo a ONG Oxfam, as violências no Afeganistão, Colômbia, República democrática do Congo ou ainda no Sudão constituem exemplos perfeitos do desdobramento dos conflitos modernos sobre os civis.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host