UOL Notícias Notícias
 
13/08/2009 - 15h50

EUA afirmam que eleições em Mianmar não poderão ser 'confiáveis'

WASHINGTON, 13 Ago 2010 (AFP) -O Departamento de Estado americano declarou nesta sexta-feira que as eleições legislativas em Mianmar, fixadas pelos generais para o dia 7 de novembro, não serão "confiáveis", em vista da "atmosfera política repressiva" que reina no país.

"Com o clima político repressivo na Birmânia, essas eleições não poderão ser justas", disse Philip Crowley, porta-voz do departamento de Estado à AFP. "Nessas circunstâncias", a votação "não poderá ser nem representativa nem confiável", acrescentou.

Os generais no poder do país asiático fixaram para o dia 7 de novembro as eleições legislativas.

Pela primeira vez em 20 anos, eleições como estas estão sendo organizadas, mas a comunidade internacional já considera que o evento será desprovido de qualquer legitimidade democrática.

A votação será marcada pela exclusão da oponente e prêmio Nobel da Paz Aung San Suu Kyi, 65 anos, que passou maior parte dos últimos 20 anos em penitenciárias ou prisão domiciliar vigiada e cujo partido, a Liga Nacional pela Democracia (LND), foi dissolvido em maio por ter decidido boicotar a eleição.

As últimas eleições legislativas em Mianmar aconteceram em 1990. A LND de Suu Kyi, fundada em 1988 após protestos contra a junta, venceu por ampla margem, mas os militares nunca reconheceram o resultado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host