UOL Notícias Notícias
 

19/08/2009 - 13h15

Médico pede decisão sobre o líbio condenado por atentado de Lockerbie

EDIMBURGO, Reino Unido, 19 Ago 2009 (AFP) - O oncologista Karol Sikora, que visitou a prisão onde está o líbio Ali Mohamed al-Megrahi, condenado pelo atentado de Lockerbie, pediu nesta quarta-feira que as autoridades escocesas tomem uma "decisão urgente" sobre o seu futuro, afirmando que "só lhe resta um curto tempo de vida".

O médico, que examinou al-Megrahi em 28 de julho na prisão perto de Glasgow (Escócia), disse que o réu sofre de uma forma agressiva de câncer de próstata.

"Embora ele inicialmente tenha respondido ao tratamento, agora já não funciona mais. Nós acreditamos que lhe reste apenas um tempo muito curto de vida", disse Sikora.

"Precisamos de uma decisão urgente sobre o seu futuro antes que sua condição médica piore", disse o especialista, que foi contratado pelo governo líbio para realizar um diagnóstico de Megrahi independente.

O ministro da Justiça da Escócia, Kenny Macaskill, deve decidir em breve sobre o destino do Megrahi.

Advogados da Líbia apresentaram uma ação judicial em julho pedindo sua libertação, no intuito de permitir que ele fique com sua família. As autoridades de Trípoli também pediram sua remoção, tendo em vista um recente acordo de cooperação judiciária com a Grã-Bretanha.

Megrahi foi condenado à prisão perpétua em 2001 pelo ataque ao vôo da companhia PanAm, que explodiu sobre a pequena cidade escocesa de Lockerbie, em 1988, causando 270 mortes.

Nos últimos dias, o governo americano aumentou a pressão sobre o governo escocês para manter Megrahi na prisão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h50

    0,79
    3,152
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h59

    -1,25
    74.443,98
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host