UOL Notícias Notícias
 
20/08/2009 - 14h41

Dissidentes se queixam ao Papa sobre "lamentável" atuação da Igreja em Cuba

HAVANA, 20 Ago 2010 (AFP) -Um grupo de 165 dissidentes cubanos enviara carta aberta ao papa Bento XVI, na qual chamam de "lamentável" e "vergonhosa" a postura da hierarquia católica local no tema dos presos políticos, informou esta sexta-feira uma das signatárias.

"Não concordamos com a postura que a hierarquia eclesiástica cubana tem mantido em sua intervenção pelos presos políticos. É lamentável e, de fato, vergonhosa", destacou o texto assinado por 165 opositores que residem dentro e fora de Cuba, entre eles Martha Beatriz Roque, Vladimiro Roca e Jorge Luis García (Antúnez).

Os opositores demandam "o fim do apoio político" dos bispos locais ao goberno pois, segundo os signatários, o agir da Igreja corresponde aos desejos das autoridades.

Os dissidentes criticam a mediação da Igreja Católica junto ao governo pelos presos políticos que, com o apoio da Espanha e do Vaticano, determinou que as autoridades decidissem libertar 52 presos políticos de três a quatro meses. Os 52 presos eram os que permaneciam na prisão do grupo de 75 dissidentes condenados em 2003.

"Uma mediação correta sobre o tema teria implicado ouvir as reivindicações das duas partes e conciliá-las. No entanto, a solução do desterro (...) só beneficia a ditadura", acrescentou o texto ao se referir à saída dos presos do país.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host