UOL Notícias Notícias
 

20/08/2009 - 17h33

Coreia do Norte levantará restrições fronteiriças ao Sul

SEUL, Coreia do Sul, 20 Ago 2009 (AFP) - A Coreia do Norte se comprometeu nesta quinta-feira a retirar as restrições fronteiriças à Coreia do Sul, principalmente por via férrea, e restabelecerá um canal de comunicação entre os dois países, segundo informaram fontes oficiais e meios de comunicação.

Pyongyang informou à Coreia do Sul que sua decisão entrará em vigor na sexta-feira, segundo o Ministério da Unificação de Seul, encarregado das relações fronteiriças.

"A Coreia do Norte nos disse que ia levantar as restrições fronteiriças amanhã", declarou à AFP a porta-voz Lee Jong-Joo.

No final do ano passado, Pyongyang fechou uma linha de trem transfronteiriça e tomou outras medidas repressivas que prejudicaram o funcionamento do complexo industrial conjunto entre ambos os países na cidade de Kaesong, localizada na Coreia do Norte, mas com capital da Coreia do Sul.

Mas em uma mensagem transmitida nesta quinta-feira à tarde às empresas sul-coreanas do complexo industrial, a Coreia do Norte se comprometeu a reabrir a ferrovia na sexta-feira, segundo a agência de notícias Yonhap.

Pyongyang também prometeu reabrir o escritório conjunto, com funcionários de ambos os países, que supervisiona as operações em Kaesong.

Este complexo industrial, que abriu suas portas em dezembro de 2004, é o último projeto de reconciliação em grande escala entre o norte comunista e o sul capitalista.

Cerca de 40.000 norte-coreanos trabalham para companhias sul-coreanas.

Além disso, Pyongyang restabelecerá uma linha telefônica direta administrada pela Cruz Vermelha, que os vizinhos usavam para se comunicar até esta ser cortada no mês de novembro passado.

A Coreia do Norte enviará na sexta-feira uma delegação ao funeral do ex-presidente sul-coreano e Prêmio Nobel da Paz, Kim Dae-Jung, que morreu na terça-feira aos 83 anos.

Artífice de uma política de abertura em relação à Coreia do Norte, o ex-presidente sul-coreano (1998-2003) foi o primeiro chefe de Estado do Sul a viajar para Pyongyang, onde firmou em 15 de junho de 2000, com seu colega norte-coreano Kim Jong-il, uma declaração conjunta que marcou a aproximação entre ambas as Coreias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h39

    0,50
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h44

    0,34
    74.699,11
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host