UOL Notícias Notícias
 

20/09/2009 - 20h38

México: atirador do metrô pode ficar até 50 anos na prisão

MÉXICO, México, 20 Set 2009 (AFP) - O homem que matou duas pessoas em uma estação de metrô da Cidade do México na última sexta-feira será julgado por homicídio qualificado e pode ser condenado a até 50 anos de prisão, informou neste domingo a procuradoria da capital mexicana.

"Vamos processá-lo por homícidio qualificado", e ele poderá ser sentenciado a uma pena "de 20 a 50 anos" de prisão, disse à imprensa Miguel Ángel Mancera, titular da Procuradoria de Justiça da Cidade do México.

Segundo Mancera, três especialistas examinaram Luis Felipe Hernández, e concluíram que ele "está em condições de ser processado", apesar de "apresentar incongruências" e haver indícios de "ter passado por algum tratamento".

O procurador também revelou que foram encontrados "documentos que falam sobre o aquecimento global e manifestações contra os governos" no quarto do hotel onde ele estava hospedado. No interrogatório, "ele dizia que precisava levar esta mensagem à cidade".

Ao ser transferido para uma penitenciária, Hernández negou ter agido por ordem divina, afirmando ser "uma questão de justiça".

"Nos fazem passar fome, nos fazem passar fome com mentiras e preconceitos", declarou o atirador, citado pela versão online do jornal Milenio. Ele também disse não se arrepender do que fez.

O atirador é um agricultor de 38 anos do estado de Jalisco, no oeste do México. Na sexta-feira, ele aterrorizou os usuários do metrô, ao entrar atirando em uma estação em plena hora do 'rush'. Ele matou um policial, que o flagrou pixando uma parede, e um civil, que tentou detê-lo. Além disso, deixou pelo menos três outras pessoas feridas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h59

    0,16
    3,187
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h10

    1,00
    65.324,20
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host