UOL Notícias Notícias
 
08/12/2009 - 10h15

Chanceler diz que Austrália dará apoio consular a Assange

SYDNEY, 8 dez 2010 (AFP) -O fundador da WikiLeaks, Julian Assange, detido em Londres, receberá assistência consular da Austrália, prometeu nesta quarta-feira o ministro das Relações Exteriores australiano, Kevin Rudd.

O cônsul geral australiano no Reino Unido já falou com Assange, detido na terça-feira em Londres em cumprimento a uma ordem de captura expedida pela Suécia, onde ele é processado por crimes sexuais.

Assange se entregou à Scotland Yard.

"Confirmamos e daremos apoio consular, assim como fazemos para qualquer cidadão australiano", disse Rudd, um dia depois da primeira-ministra Julia Gillard declarar que a publicação dos documentos secretos pelo WikiLeaks foi "gravemente irresponsável".

"Já vamos proporcionar uma carta indicando a ele que estamos preparando visitas consulares e qualquer outro tipo de apoio consular ligado a seu bem-estar e a seus direitos legais", disse Rudd em entrevista a uma rede de televisão.

Pouco antes de se entregar, Assange escreveu um artigo no qual critica o governo australiano por não ter oferecido ajuda.

"Os australianos devem observar sem orgulho a vergonhosa complacência da primeira-ministra Julia Gillard e de seu governo", atacou Assange.

"Os poderes do governo australiano parecem plenamente à disposição dos Estados Unidos tanto como para cancelar meu pasaporte australiano, quanto para espionar ou perseguir aqueles que sustentam o WikiLeaks", acrescentou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h40

    0,05
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h45

    0,60
    63.039,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host