UOL Notícias Notícias
 
09/12/2009 - 11h12

Washington vigia atividades chinesas na África

PARIS, 8 dez 2010 (AFP) -Preocupado com a grande presença chinesa na África nos últimos anos, o governo dos Estados Unidos tem vigiado com atenção os projetos, casos de corrupção e dificuldades que os chineses podem enfrentar no continente, segundo documentos secretos americanos revelados pelo site WikiLeaks e publicados no site do jornal francês Le Monde.

Em um telegrama, a embaixada americana em Nairóbi analisa o suborno pago em uma licitação da empresa de telefonia Telkom Kenya vencida pela empresa chinesa Zhongxing Telecommunications Equipment Company (ZTE), que tem forte presença na África.

O mesmo documento relata uma conversa com um dirigente do departamento responsável pelos parques nacionais, o KWS. De acordo com o telegrama, um relatório do KWS destaca que 90% dos contrabandistas de marfim detidos no aeroporto de Nairóbi são chineses.

Na Nigéria, as ambições chinesas inquietam ainda mais os americanos. O país é o maior fornecedor africano de petróleo à China e para Pequim é preciso "proteger" a continuidade do abastecimento.

Os americanos também acompanham atividades chinesas em Angola, rica em recursos petroleiros e minerais. Um telegrama descreve como, depois da guerra civil, "na ausência de uma conferência internacional de sócios capitalistas ocidentais para ajudar a financiar sua reconstrução, Angola recorreu aos chineses".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host