UOL Notícias Notícias
 

09/12/2009 - 11h37

Volkswagen compra parte da Suzuki e desafia a Toyota

FRANKFURT, 9 dez 2009 (AFP) - O fabricante de automóveis Volkswagen, número um do setor europeu, anunciou nesta quarta-feira que comprará 19,9% do japonês Suzuki, um novo passo em sua meta de derrubar a primeira fabricante mundial, a Toyota, desafiada em seu próprio território.Segundo acordo entre as duas companhias, a Volkswagen prevê comprar 19,9% das ações de Suzuki até janeiro e o construtor automotivo japonês investirá a metade do dinheiro percebido em participações do alemão."A Volkswagen e a Suzuki assinaram uma carta de intenções para uma aliança de longo prazo", anunciaram os dois construtores em um comunicado conjunto."As empresas preveem um enfoque conjunto frente à demanda mundial crescente de veículos mais ecológicos", acrescentou.Segundo Suzuki, a quantia da operação aumentou para 2,53 bilhões de dólares.Por sua vez, a Suzuki investirá até 1,27 bilhão de dólares em ações da Volkswagen."Com Suzuki podemos dar um grande passo no mercado dos veículos compactos, em particular nos países emergentes", e principalmente na Índia, onde o grupo japonês é de longe o número um, declarou o presidente da Volkswagen, Martin Winterkorn.A Suzuki é especializada em pequenos modelos econômicos, ramo em que a Volkswagen está pouco presente, e em motos. Além disso, está bem assentado no sudeste da Ásia e na Índia, o que pode beneficiar seu colega alemão.O anúncio da Volkswagen se somou ao feito segunda-feira sobre a compra de 49,9% de seu compatriota Porsche por 5,8 bilhões de dólares, cuja totalidade prevê comprar em 2011.A Porsche se tornará assim a décima marca da Volkswagen, que já tem em suas mãos Audi, Bentley, Bugatti e Lamborghini, entre outras.A Volkswagen pretende se tornar o primeiro fabricante de automóveis do mundo em 2018, à frente da japonesa Toyota.No fim de setembro, a Toyota mantinha seu predomínio, com uma produção de 4,94 bilhões de veículos (inclusive suas filiais Daihatsu e Hino), contra 4,36 milhões de Volkswagen.O gigante de Wolfsburgo (norte da Alemanha) não chegará à metade do caminho para o controle da Suzuki. Ele deve comprar o restante do construtor japonês em ao menos cinco anos, disse o analista Frank Schwope, do banco NordLB.Até então, a Volkswagen deve respeitar a independência da Suzuki."Vários grupos europeus, muito agressivos, tiveram problemas no Japão", lembrou o especialista Christoph Stürmer, do IHS International.Neste sentido, o diretor da Suzuki, Osamu Suzuki, insistiu no sentido da independência de seu gripo, que se separou completamente da General Motors em 2008, após uma aliança de quase 20 anos iniciada em 1981 e pela qual o gigante americano possuía 20% do capital da fabricante japonesa.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host