UOL Notícias Notícias
 
11/12/2009 - 16h00

Argentina busca saída para violência social em parque da capital

BUENOS AIRES, 11 dez 2010 (AFP) -O governo federal da Argentina e as autoridades de Buenos Aires, que se enfrentam politicamente, buscavam neste sábado uma saída para o surto de violência social envolvendo um parque da capital ocupado por sem-teto.

Uma reunião organizada na Casa Rosada (sede do governo) entre o governo federal, representado pelo chefe de Gabinete, Aníbal Fernández, e o municipal, com uma delegação liderada pelo prefeito Mauricio Macri, não levou a qualquer resultado.

"Não chegamos a nenhuma conclusão", disse Fernández após várias horas de conversações.

Segundo Fernández, o governo federal ofereceu terrenos para a venda à prazo aos sem-terra, mas a prefeitura rejeitou a medida.

Macri destacou que "pela primeira vez pudemos nos sentar à mesa para discutir esta crise", mas reconheceu que não houve solução.

O prefeito de Buenos Aires pediu aos moradores de Villa Soldati, o bairro onde está situado o parque ocupado, que não tentem resolver o problema por conta própria.

Após a reunião, o governo federal decidiu mobilizar a polícia para proteger o Parque Indoamericano, ocupado por mais de mil cidadãos sem-terra, que provocam a ira dos moradores da região.

A questão dos sem-teto se agravou na noite de sexta-feira, quando o Parque Indoamericano foi palco de uma verdadeira batalha campal entre moradores da região e os sem-teto, a maioria bolivianos e paraguaios.

Um grupo de moradores - a maioria de classe média - atacou os sem-teto para retirá-los do Parque, queimando dezenas de barracas e deixando dezenas de feridos.

Os choques ocorreram diante da ausência quase total de policiais na região, após a morte de um boliviano e de uma paraguaia, há dois dias, durante uma operação da polícia para desalojar os sem-teto.

Moradores da região também bloquearam avenidas para exigir a retirada dos sem-teto do Parque Indoamericano.

Kirchner, que anunciou na véspera a criação do ministério da Segurança, criticou a ação contra os sem-teto: "não estou disposta a ver a Argentina entrar para o clube de países xenófobos".

A presidente mirava no prefeito Macri, que atribuiu os incidentes no Parque Indoamericano, sob sua jurisdição, à "imigração descontrolada" e a "organizações criminosas".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host