UOL Notícias Notícias
 
15/12/2009 - 10h58

Advogado de Assange reclama de falta de acesso a seu cliente

LONDRES, 15 dez 2010 (AFP) -Um dos advogados do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, queixou-se nesta quarta-feira de enfrentar dificuldades para falar com seu cliente, preso desde 7 de dezembro em Londres à espera de uma eventual extradição para a Suécia, onde é alvo de um processo por delitos sexuais.

"Não tenho acesso a ele", reclamou Mark Stephens à rede Sky News.

A Suécia apelou na última hora de terça-feira da sentença de um juiz de primeira instância, que poucas horas antes decidiu conceder a liberdade condicional sob fiança ao criador do WikiLeaks enquanto corre o processo de extradição, que pode se estender por meses.

Stephens indicou que esperava "receber informações dos suecos" esta quarta-feira, mas afirmou que a falta de acesso a Assange os impedia de "receber instruções" de seu cliente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host