UOL Notícias Notícias
 

21/12/2009 - 08h07

Multidão de despede do aiatolá reformista Montazeri e briga com a polícia

TEERÃ, 21 dez 2009 (AFP) - Uma grande multidão acompanhou nesta segunda-feira o enterro do grande aiatolá dissidente Hossein Ali Montazeri na cidade sagrada de Qom, 100 quilômetros ao sul de Teerã, em cerimônia marcada por confrontos com a polícia.

Policiais enfrentaram pessoas que jogavam pedras e gritavam frases contrárias ao governo de Teerã após o funeral de Montazeri, segundo um site da oposição.

"A polícia agrediu pessoas que estavam gritando frases diante da casa do aiatolá, e as pessoas jogaram pedras nos oficiais", informa o site Kaleme.org.

A imprensa estrangeira não foi autorizada a cobrir o funeral de Montazeri, falecido no sábado, aos 87 anos. Ele chegou a ser o sucessor designado do aiatolá Khomeini, fundador em 1979 da República Islâmica e Guia Supremo do país, antes de se tornar uma das principais figuras da oposição.

Dezenas de milhares de partidários do aiatolá e de opositores, ou centenas de milhares, segundo alguns portais da internet, acompanharam o corpo até o mausoléu de Masoumeh, importante santuário do islã xiita iraniano, onde ele foi sepultado.

Os líderes da oposição, Mir Hossein Mussavi e Mehdi Karubi, presentes na cerimônia, convocaram um dia de "luto público" e pediram a participação popular no funeral.

"Montazeri não está morto, quem está morto é o governo", gritava a multidão, que usava lenços e outras peças verdes, em sinal de adesão à oposição ao presidente Mahmud Ahmadinejad.

Os participantes gritaravam várias frases hostil ao "ditador", como os manifestantes chamam Ahmadinejad desde sua questionada reeleição em 12 de junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host