UOL Notícias Notícias
 

03/01/2010 - 11h25

Fecha embaixada britânica no Iêmen

SANAA, Iêmen, 3 Jan 2010 (AFP) - A embaixada britânica em Sanaa fechou suas portas neste domingo, poucas horas depois da representação americana, devido às ameaças proferidas pela Al-Qaeda na península arábica, anunciou à AFP uma fonte do governo iemenita.

"A embaixada foi fechada hoje por precaução, por temor a uma eventual reação da Al-Qaeda", declarou a fonte, que não quis ser identificada.

O responsável destacou, porém, que "não existem ameaças diretas da Al-Qaeda" contra a repartição britânica.

Em Londres, um porta-voz da chancelaria confirmou o fechamento da embaixada "por motivos de segurança", destacando que a decisão sobre uma eventual reabertura segunda-feira será tomada mais tarde neste domingo.

Além disso, segundo o site do jornal El Mundo, a Espanha decidiu fechar sua embaixada em Sanaa segunda e terça-feira devido a ameaças da Al-Qaeda.

O jornal, que citou fontes da embaixada espanhola no Iêmen, afirmou que a representação estava funcionando normalmente neste domingo.

Mais cedo, a embaixada dos Estados Unidos em Sanaa fechou suas portas por causa das ameaças da Al-Qaeda na península arábica, que reivindicou o atentado frustrado em um voo da Northwest Airlines entre Amsterdã e Detroit (norte dos EUA) no dia do Natal.

"A embaixada dos Estados Unidos em Sanaa fechou hoje, dia 3 de janeiro de 2010, devido à existência de ameaças da Al-Qaeda na península arábica (Aqap) contra os interesses americanos no Iêmen", informou um texto publicado no site da embaixada.

Ao reivindicar a tentativa de atentado do nigeriano Umar Faruk Abdulmutallab no avião da Northwest, a Aqap prometeu a morte para "todos os cruzados".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h20

    -0,17
    3,131
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h25

    -1,06
    75.166,27
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host