UOL Notícias Notícias
 

13/01/2010 - 20h37

ONU confirma morte de 14 funcionários no Haiti

O terremoto que devastou Porto Príncipe na véspera matou 14 funcionários das Nações Unidas e feriu outros 56, informou nesta quarta-feira a chefe de serviços logísticos da ONU no Haiti, Susan Malcorra. Segundo Malcorra, o terremoto reduziu a escombros o Quartel-General na missão de paz da ONU (Minustah) no Haiti, matando 14 funcionários. De acordo com o presidente haitiano, René Preval, o tremor matou o chefe da ONU no país, o tunisiano Hedi Annabi, mas um funcionário francês das Nações Unidas contatado pela AFP não pôde confirmar esta morte. "Ouvimos a declaração do presidente haitiano (...) mas nossa equipe de socorristas no terreno não pode confirmar isto", disse Martin Nesirky, porta-voz da ONU, à AFP. Annabi e o vice-chefe da missão civil da ONU, o brasileiro Luiz Carlos da Costa, estão desaparecidos. O diplomata tunisiano liderava a missão civil das Nações Unidas no Haiti desde 1º de setembro de 2007. O terremoto matou onze militares brasileiros que serviam na Minustah, segundo o Exército. Outros nove soldados do Brasil estão internados em hospitais em Porto Príncipe. A fundadora da Pastoral da Criança e pediatra, Zilda Arns, faleceu no desabamento de uma igreja de Porto Príncipe, onde realizava uma palestra.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host