UOL Notícias Notícias
 

21/01/2010 - 18h50

Bolívia: Evo Morales assume segundo mandato, com poderes quase ilimitados

O presidente da Bolívia, Evo Morales, será empossado na sexta-feira para um segundo mandato de cinco anos, com poder quase ilimitado para criar um novo Estado socialista e indigenista em substituição a "um Estado colonial que já vai", como disse nesta quinta-feira.

Morales, de 50 anos, assumirá em uma cerimônia na nova Assembleia Legislativa - que substitui o antigo Congresso Nacional. Contará, em seu novo mandato, com uma oposição enfraquecida que assistiu impotente às mudanças impostas em sua primeira gestão.

O presidente boliviano - que em seu primeiro mandato nacionalizou os hidrocarbonetos e as telecomunicações - anunciou nesta quinta-feira que avançará na direção de uma "refundação da Bolívia", acabando com "o Estado colonial, que já vai", disse em uma cerimônia ritual na qual foi ungido guia espiritual dos povos indígenas.

"Passamos de um Estado colonial para um Estado social e plurinacional", explicou esta semana o vice-presidente Alvaro García.

Para impulsionar as mudanças, Morales - reeleito em dezembro com 64% dos votos - dispõe de ampla maioria na Assembleia Legislativa, e poderá assim levar adiante os projetos que quiser, além de designar os ocupantes de cargos de confiança nos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário e Eleitoral.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h00

    0,32
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h07

    1,73
    63.745,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host