UOL Notícias Notícias
 

21/01/2010 - 14h31

Empresas poderão financiar campanhas eleitorais nos EUA

A Suprema Corte dos Estados Unidos decidiu nesta quinta-feira autorizar as empresas a financiarem livremente as campanhas eleitorais no país.

A medida constitui uma verdadeira revolução na lei eleitoral americana, que limitava este direito há 20 anos.

Assim, a mais alta jurisdição dos Estados Unidos derrubou a regra que prevalecia há duas décadas, que proibia às empresas privadas financiarem campanhas em favor de um ou outro candidato.

Elas só podiam desbloquear fundos através de um "comitê de ação política" especialmente criado para este fim.

A Suprema Corte também decidiu que se uma propaganda eleitoral não for financiada pelo próprio candidato ou por seu partido, o nome do patrocinador deverá aparecer claramente.

Contra a opinião do governo de Barack Obama, que defendia a antiga lei eleitoral, os nove integrantes da Suprema Corte estimaram que a supressão destes limites ao financiamento de campanhas eleitorais pelas empresas não aumenta o risco de corrupção.

Eles também rejeitaram o argumento segundo o qual os acionistas podem acabar dando dinheiro para defender posições políticas que não compartilham, considerando que este risco já existia antes da nova lei.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host