UOL Notícias Notícias
 

22/01/2010 - 14h40

Estradas destruídas dificultam trabalho de ajuda humanitária, diz ONU

O transporte da ajuda humanitária ao Haiti está sendo dificultado em 690 pontos, correspondentes a bloqueios causados por destruições em pontes e estradas pelo terremoto do dia 12 de janeiro, informou a ONU em Genebra nesta sexta-feira.

As fotografias tiradas por satélites permitiram às Nações Unidas constatar esses "691 bloqueios resultantes de destruições de pontes, estradas e edifícios derrubados", explicou a porta-voz da Oficina de Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (OCHA), Elisabeth Byrs.

Ao menos 224 estradas estão interrompidas, explicou.

"Isto mostra as dificuldades que o Programa Mundial de Alimentos (PMA), a Organização Mundial de Saúde (OMS), a UNICEF e as ONGs têm para transportar ajuda" às três milhões de vítimas do terremoto, acrescentou a porta-voz.

"Os obstáculos físicos são piores do que a coordenação da ajuda", confirmou por sua vez uma porta-voz da PMA, Emilia Casella.

Desde o terremoto, o equivalemente a 4,2 milhões de alimentos foram distribuídos a 250 mil pessoas, em forma de pacotes de comida pronta para ser consumida e que cobrem as necessidades de alimentos de cinco a sete dias, explicou.

Nos lugares onde as pessoas têm utensílios de cozinha e fogões, a PMA começou a distribuir arroz, legumes, óleo e sal. A PMA espera distribuir ajuda a 100 mil pessoas por dia.

Os depósitos da PMA em Porto Príncipe, onde estão guardadas 6 toneladas de comida, foram danificados na quarta-feira após um forte tremor. "Agora estão inutilizáveis", disse Casella.

Entretanto, muitos alimentos chegam todos os dias do exterior", acrescentou a porta-voz da PMA.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host