UOL Notícias Notícias
 

22/01/2010 - 19h00

Obama promete continuar brigando pela reforma da saúde

O presidente Barack Obama prometeu nesta sexta-feira "continuar lutando" para conseguir a aprovação de sua reforma do sistema de saúde.

"Não tinha ilusões quando quando comecei a trabalhar na reforma da saúde. Sabia desde o início que seria difícil", falou Obama, logo após sofrer um revés com a eleição de um republicano para o Senado dos Estados Unidos.

Projeto emblemático do primeiro ano da presidência de Obama, a reforma desse sistema, que daria a mais de 30 milhões de norte-americanos a cobertura dos serviços de saúde, foi para o "limbo" após os democratas perderem na última quarta-feira uma cadeira no Senado pertencente ao Estado de Massachusetts.

Essa derrota inimaginável faz com que os republicanos alcancem o número de 41 senadores de um total de 100, conseguindo bloquear a aprovação da reforma da saúde.

Tanto o Senado quanto a Câmara de Representantes aprovaram a reforma, mas com diferentes textos, o que traria a necessidade de uma fusão das ideias em um único texto para ser aprovado por Obama.

O fim da maioria democrata pode bloquear o processo.

Na última quinta-feira, o porta-voz de Obama, Robert Gibbs, disse que o presidente queria aguardar um pouco antes de abordar o tema.

Citando casos pendentes, o presidente, que inicia o segundo ano de mandato com um apoio político menor e popularidade em queda, sobretudo nos temas relacionados à economia, adotou um tom agressivo, afirmando que não se candidatou para "fugir dos problemas".

"Eu fui candidato para que nossa economia funcione não para uma elite, mas sim para as pessoas que trabalham duro (...) e também para melhorar os enormes custos da saúde que afetam os ganhos das famílias, do comércio e do nosso país", disse.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host