UOL Notícias Notícias
 

23/01/2010 - 16h56

Biden diz que Ministério da Justiça dos EUA apelará no caso Blackwater

O vice-presidente americano, Joseph Biden, anunciou neste sábado no Iraque que o ministério da Justiça de seu país pretende apelar da decisão de um juiz federal, que determinou o arquivamento do processo de cinco funcionários da empresa de segurança privada Blackwater, acusados de matar civis iraquianos.

"Hoje (sábado) anuncio que o governo dos Estados Unidos apelará da decisão. Nosso ministério da Justiça apelará da decisão do juiz na próxima semana", declarou Biden, que faz uma visita ao Iraque.

"Arquivar (o processo) não significa a absolvição", acrescentou, após expressar sua "decepção" diante da decisão do magistrado americano.

"Os Estados Unidos estão decididos a responsabilizar qualquer um que tenha cometido crimes contra o povo iraquiano", insitiu o vice-presidente, depois de um encontro com o presidente iraquiano, Jalal Talabani.

Um juiz federal americano argumentou que a acusação violava os direitos dos funcionários da Blackwater, por utilizar depoimentos feitos sob imunidade concedida pelo governo americano.

Ao ser informado da decisão do juiz americano, o governo do Iraque expressou sua indignação e anunciou que poderia entrar com um processo contra a Blackwater em nome das vítimas.

Os cinco funcionários da Blackwater são acusados de ter disparado contra uma multidão, matando 14 iraquianos, segundo a justiça americana, durante uma missão que realizavam para o Departamento de Estado na praça Nusur, em Bagdá, em setembro de 2007. A Blackwater sempre alegou legítima defesa.

As autoridades iraquianas afirmam que 17 pessoas foram mortas no episódio. O advogado Hassan Jabbar Salman, que ficou ferido no tiroteio, revelou à AFP que quase todas as famílias das vítimas aceitaram as indenizações oferecidas pela Blackwater.

Ainda segundo Salman, as famílias dos mortos receberam 100.000 dólares da empresa, enquanto feridos foram indenizados com quantias entre 20.000 e 50.000 dólares.

Com caravanas que circulam por Bagdá a toda velocidade, guardas que disparam para o ar para abrir passagem nos engarrafamentos e helicópteros que sobrevoam a capital permanentemente, a Blackwater se transformou no símbolo dos abusos das empresas privadas de segurança para os iraquianos.

Após este incidente, o governo americano cancelou a licença de exploração da Blackwater, maior empresa de segurança privada contratada pelo governo dos Estados Unidos no Iraque, cujos contratos chegavam a centenas de milhões de dólares anuais.

Para chamar menos atenção, a Blackwater mudou de nome depois do polêmico episódio, e hoje se apresenta como Xe.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host