UOL Notícias Notícias
 

07/02/2010 - 00h18

Milhares de colombianos protestam contra medidas sociais de Uribe

Milhares de colombianos manifestaram-se neste sábado em várias cidades da Colômbia e do exterior contra medidas decretadas pelo governo do presidente Álvaro Uribe para tentar evitar o colapso do sistema de saúde, informaram organizadores do protesto.

Participaram médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde, além de donas de casa, estudantes, sindicalistas, assinalou em Bogotá a líder estudantil Ginna Rojas, integrante de um coletivo que convocou o protesto pelo Facebook.

Os manifestantes rejeitam medidas decretadas por Uribe para tentar salvar o sistema de saúde no país, ameaçado pela crise econômica.

Esses decretos com força de lei, ainda a serem examinados pela Corte Constitucional (CC), restringem a autonomia dos médicos para elaborar seus receituários, ordenam que os usuários com mais recursos assumam tratamentos de alto custo e estabelecem mais impostos sobre o consumo de cerveja, bebidas em geral, tabaco, entre outros assuntos.

Embora o governo assegure que a autonomia dos médicos não está em risco e que a medida visa a garantir a cobertura da saúde de pelo menos 41 milhões de pessoas, os manifestantes assinalaram que os decretos "vulneram direitos essenciais e reforçam a privatização de um serviço básico".

O presidente da Sociedade Colombiana de Cardiologia, Jaime Calderón, afirmou que as medidas do governo "vão claramente contra os pacientes e usuários da rede de saúde", e pediu à Justiça que as anule.

Uribe, que está no último dos quatro anos de seu segundo mandato e aguarda uma sentença da CC sobre a possibilidade de nova reeleição, advertiu neste sábado na cidade de Fusagasugá (centro) que o governo punirá as entidades que não prestarem um bom serviço, no contexto atual .

Os manifestantes também pediram neste sábado a destituição do ministro colombiano de Proteção Social, Diego Palacio, encarregado dos assuntos de saúde e trabalho, a quem acusam de ser o "responsável direto pelas medidas de emergência".

Vários pacientes com enfermidades terminais que participaram da marcha em Bogotá exibiram cartazes com os dizeres: "O governo de Uribe está nos acabando de matar".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host