UOL Notícias Notícias
 

08/02/2010 - 14h16

EUA e UE condenam violações dos direitos humanos no Irã

Os Estados Unidos e a União Europeia (UE) condenaram nesta segunda-feira em comunicado comum "a persistência das violações dos direitos humanos" no Irã desde a eleição presidencial de junho de 2009.

"Os Estados Unidos e a UE condenam a persistência das violações dos direitos humanos no Irã desde a eleição de 12 de junho. As detenções em grande escala e os processos de massa, as ameaças de executar manifestantes, as intimidações às famílias dos detidos e a negação contínnua do direito de expressão pacífico dos cidadãos são contrários aos direitos humanos", diz o texto, divulgado pela Casa Branca.

"Nossa preocupação se baseia em nosso compromisso com um respeito universal dos direitos humanos. Estamos muito preocupados com a possibilidade de mais violência e mais repressão nos próximos dias, devido ao aniversário da fundação da República Islâmica, no dia 11 de fevereiro", segundo a mesma fonte.

Estados Unidos e UE pediram ao governo iraniano que "respeite suas obrigações internacionais em matéria de direitos humanos, ponha um fim às violências contra seu povo, obrigue os culpados pela violência a assumirem suas responsabilidades, e liberte os que exercem seus direitos", prossegue o comunicado.

Mais de 4 mil manifestantes e oposicionistas foram detidos no Irã durante e depois dos protestos contra o governo que seguiram a reeleição do presidente Mahmud Ahmadinejad. A repressão deixou 36 mortos segundo as autoridades, e 72 segundo a oposição.

Outras centenas de opositores foram detidos nos meses seguintes, em manifestações contra o governo duramente reprimidas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host