UOL Notícias Notícias
 

08/02/2010 - 16h51

Partido de Berlusconi teria nascido de acordo com a máfia

O primeiro partido político criado por Silvio Berlusconi no início dos anos 90, o Forza Italia, nasceu de um acordo entre o Estado e a máfia siciliana da Cosa Nostra, afirmou nesta segunda-feira o filho do ex-prefeito de Palermo (sul).

"Meu pai me contou que o Forza Italia era o fruto de uma negociação entre o Estado e a máfia", explicou Massimo Ciancimino, filho de Vito Ciancimino, polêmico político siciliano morto em 2002, líder local da antiga Democracia Cristã, condenado pela justiça por pertencer à Cosa Nostra.

As declarações de Massimo, feitas perante uma corte de justiça, geraram enorme comoção na classe política.

O ministro da Justiça, Angelino Alfano, desmentiu imediatamente o comentário.

"Estão tentando desacreditar o governo de Berlusconi, que lutou na linha de frente contra a Cosa Nostra", disse Alfano, também siciliano, lembrando sua militância na Forza Italia desde 1994.

Segundo Massimo Ciancimino, que em 2009 decidiu revelar à justiça informações reservadas da própria família, o pai negociou com a máfia um pacto de não-agressão para pôr fim à onda de ataques e atentados perpetrados pela organização criminosa, como os assassinatos, em 1992, dos dois prestigiados juízes antimáfia Giovanni Falcone e Paolo Borsellino.

O Forza Italia, fundado em 1993 pelo magnata das comunicações Silvio Berlusconi e por seu braço direito, o siciliano Marcello Dell'Utri, saiu vencedor das eleições legislativas um ano depois, quando Berlusconi chegou pela primeira vez ao cargo de primeiro-ministro.

O filho de Ciancimino, que apresentou documentos e cartas do pai, garantiu que o 'capo' mafioso Bernardo Provenzano enviou uma de suas famosas mensagens cifradas (pizzino) a Vito, para que a entregasse a Berlusconi e Dell'Utri, na qual chega a ameaçar os filhos do atual primeiro-ministro.

O senador Dell'Utri acusou Massimo Ciancimino de "inventar tudo e de estar à beira da loucura", afirmando que o partido de Berlusconi não representava o Estado nem estava em condições de oferecer ou negociar acordos deste tipo na época.

Dell'Utri também indicou que denunciará o filho do ex-prefeito por difamação.

"Não acredito em nada do que diz Ciancimino. São declarações que terminam por desacreditar os arrependidos, aqueles que saem da organização e confessam tudo à justiça", comentou o deputado europeu de esquerda Pino Arlacchi, um dos fundadores da organização Antimafia.

"O Forza Italia foi uma bem sucedida operação comercial e política, muito sofisticada, e seu triunfo não teve nada a ver com negociações entre a máfia e o Estado", acrescentou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host