UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 13h54

Chile: Piñera pede a ministros que deixem empresas antes de março

O presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, ordenou a seus futuros ministros, que façam parte da direção de empresas e fundações, que deixem seus cargos o mais tardar no final do mês, para evitar possíveis conflitos de interesse, segundo a imprensa.

Segundo o jornal La Tercera, Piñera instruiu cada um de seus ministros a se demitirem o mais tardar no dia 28 de fevereiro.

Também pediu a eles que se desfaçam de sua participação em negócios que sejam fiscalizados ou tenham vínculos com os respectivos ministérios que assumirão a partir de 11 de março.

Dos 22 ministros designados, onde predominam acadêmicos, técnicos e empresários, 10 deles têm participação na direção de importantes empresas.

A futura porta-voz do Governo, Ena Von Baer, já havia adiantado que "todos os ministros vão se desvincular (de suas empresas) de modo a que não haja conflito de interesses com as pastas que estejam ocupando".

Piñera, de 60 anos, assume a presidência no dia 11 de março, marcando o retorno ao poder da direita chilena através das urnas, depois de derrotar a aliança de esquerda, "Concertación", que governou o país por duas décadas depois da queda da ditadura de Augusto Pinochet, em 1990.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h08

    -0,01
    74.434,77
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host