UOL Notícias Notícias
 

11/02/2010 - 17h17

Dez repressores da última ditadura argentina são presos

Dez suboficiais reformados do Exército foram detidos nas províncias argentinas de Neuquén, Río Negro (ambas no sul) e Buenos Aires, acusados de cometer crimes contra a humanidade durante a última ditadura (1976-83), informou nesta quinta-feira uma fonte judicial.

Os dez repressores foram detidos entre quarta e quinta-feira por ordem de um juiz federal que investiga os crimes e torturas cometidos contra opositores no centro clandestino de detenção conhecido como "La Escuelita", que ficava localizado na cidade de Bahía Blanca (685 km ao sul).

Oito dos militares reformados foram presos em Neuquén, um foi detido na cidade turística de Bariloche (Río Negro) e outro foi preso na cidade de Villa Domínico, informou a Polícia aeroportuária encarregada das operações.

A justiça argentina realiza vários julgamentos por crimes contra a humanidade contra responsáveis pelos campos de concentração montados durante a ditadura.

Cerca de 30.000 opositores foram assassinados durante o regime militar, segundo organizações humanitárias.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host