UOL Notícias Notícias
 

16/02/2010 - 12h15

Novas sanções contra o Irã apontam para o petróleo e as receitas do regime

As novas sanções preparadas pelo Ocidente contra o Irã se concentram no setor crucial das importações de petróleo, com consequências econômicas difíceis de serem avaliadas.

Cerca de 80% da receita em divisas do Irã proveem de suas exportações de petróleo.

"Queremos sair da lógica das sanções limitadas à não proliferação. Queremos atacar as fontes de ingressos do regime", afirmou um diplomata que preferiu não ter sua identidade revelada.

Para o especialista Thierry Coville, do Instituto de Relações Internacionais e Estratégica (IRIS) com sede em Paris, "um embargo sobre as exportações de petróleo afetaria diretamente o regime, mas também o povo".

"Um embargo complicaria a economia do país, dominada pelo setor público, com o Estado encarregado da redistribuição da renda do petróleo à população", precisou.

O chanceler francês, Bernard Kouchner reiterou recentemente sua oposição a "sanções que possam ameaçar o povo iraniano".

Kouchner se referia à ideia de impedir o Irã - rico em petróleo com pouca capacidade de refino - de adquirir combustível, uma possibilidade incluída num projeto de lei que tramita no Senado americano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host