UOL Notícias Notícias
 

18/02/2010 - 19h22

AIEA admite relação de programa nuclear do Irã com construção de arma nuclear

O Irã começou a enriquecer urânio em nível mais alto, ou seja, a 19,8%, em sua usina de Natanz entre os dias 9 e 11 de fevereiro, anunciou a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em informe confidencial, ao qual a AFP teve acesso nesta sexta-feira.

Nele, a agência da ONU admite claramente, e pela primeira vez, que as atividades atuais e passadas do programa nuclear do Irã poderiam estar relacionadas ao desenvolvimento de armas nucleares.

"A informação de que dispomos (...) destaca a existência potencial de atividades secretas passadas ou presentes do Irã ligadas ao desenvolvimento de uma carga nuclear para um míssil", informou o diretor geral da agência da ONU, Yukiya Amano, em seu primeiro relatório, desde sua posse, dirigido ao Conselho de Governadores da AIEA.

Segundo o documento, a agência teria informações sólidas e confiáveis sobre atividades nucleares realizadas pelo Irã, com detalhes técnicos e cronograma.

A agência transmitiu, assim, suas preocupações relativas às atividades no Irã tanto atuais quanto anteriores - os relatórios precedentes falava-se apenas em atividades passadas.

O governo iraniano nega a tentativa de construção de arma nuclear afirmando que seu programa tem finalidades exclusivamente pacíficas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h00

    0,00
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h01

    -0,02
    75.974,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host