UOL Notícias Notícias
 

19/02/2010 - 15h48

Chefe de polícia de Moscou é condenado à prisão perpétua

Um chefe de polícia de Moscou foi condenado nesta sexta-feira à prisão perpétua por ter matado a tiros duas pessoas num supermercado da capital russa - um ato que escandalizou a Rússia onde as forças da ordem têm má reputação.

O ex-comandante de polícia de jurisdição de Tsaritsino, Denis Evsioukov, também foi considerado culpado de 22 tentativas de assassinato, informou o comitê de investigação do Ministério Público em comunicado.

"A Corte decidiu condenar Evsioukov à prisão perpétua num estabelecimento carcerário de alta segurança", declarou o juiz Nicola¯ Fomin, citado pela agência russa Itar-Tass.

Denis Evsioukov, qualificado "de extraordinário perigo para a sociedade" pelo magistrado, também perderá seu cargo na polícia.

O policial foi detido no dia 27 de abril de 2009 num supermercado onde abriu fogo. Em seguida, opôs resistência à sua detenção.

Segundo a acusação, ele agiu assim depois de uma briga com a esposa durante um jantar de aniversário dela, durante o qual foram servidas muitas bebidas.

De qualquer forma, a imprensa russa vem criticando com frequência a impunidade das forças da ordem de um modo geral.

O presidente russo, Dmitri Medvedev começou a reagir a essas acusações, afastando os altos dirigentes da polícia de Moscou, entre eles seu poderoso chefe, Vladimir Pronine.

O crime de Evsioukov foi filmado por câmeras do supermercado, tendo sido divulgado em todos os canais de televisão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host