UOL Notícias Notícias
 

19/02/2010 - 06h33

Pequim: encontro de Obama com Dalai Lama prejudica relações China-EUA

O encontro de quinta-feira entre o presidente americano Barack Obama e o Dalai Lama "prejudica gravemente" as relações entre Washington e Pequim, afirmou o ministério chinês das Relações Exteriores.

"A ação americana é uma séria interferência nos assuntos internos chineses, fere seriamente os sentimentos do povo chinês e prejudica gravemente as relações China-EUA", afirma um comunicado ministerial.

Pequim também convocou o embaixador dos Estados Unidos para apresentar um protesto formal, segundo a agência oficial Xinhua (Nova China). Além disso, as autoridades do país asiático pressionaram Washington a reparar os danos produzidos pelo que chamaram de "grosseira violação das normas internacionais".

A revolta chinesa foi provocada pelo encontro de quase uma hora na véspera em Washington entre o presidente americano e o líder espiritual dos budistas tibetanos, apesar das repetidas advertências de Pequim.

As autoridades chinesas acusam de separatismo o Dalai Lama, que vive exilado desde 1959, e criticam sistematicamente o fato do líder espiritual ser recebido por autoridades estrangeiras.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host