UOL Notícias Notícias
 

20/02/2010 - 09h03

Dubai afirma ter provas contra o Mossad

O chefe de polícia de Dubai afirmou neste sábado que os investigadores têm provas, incluindo escutas telefônicas, sobre o envolvimento do serviço de inteligência externo israelense, o Mossad, no assassinato de um dirigente do Hamas em janeiro no emirado.

"Entre as novas provas das quais dispõe a polícia de Dubai, e que incriminam os serviços secretos israelenses, o Mossad, e confirmam seu envolvimento no assassinato, estão comunicações telefônicas entre os culpados, que foram detectadas", declarou Dhahi Khalfan ao jornal Al Abayan, órgão do governo de Dubai.

Mahmud al-Mabhuh, um dos fundadores do braço armado do Hamas, foi encontrado assassinado em um quarto de hotel de Dubai em 20 de janeiro.

"A polícia de Dubai também tem informações seguras de que alguns culpados compraram as passagens de avião em outros paíes, com cartões de crédito no nome das mesmas identidades reveladas pelas autoridades do emirado", completou o tenente-general Khalfan.

"Os culpados utilizaram os mesmos passaportes em mais de um país", acrescentou o chefe de polícia, que repetiu: "O Mossad está 99% envolvido".

Na sexta-feira, uma fonte do governo de Israel rebateu as acusações de Dubai e afirmou que a polícia de Dubai não apresentou nenhuma prova que respalde uma incriminação no caso.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host