UOL Notícias Notícias
 

21/02/2010 - 10h01

Para imprensa britânica Netanyahu aprovou assassinato em Dubai

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu se reuniu com os membros de um esquadrão do Mossad, na sede do serviço secreto em Tel Aviv, antes que o grupo viajasse a Dubai para matar um dirigente do Hamas, Mahmud Al Mabhuh, informa o jornal britânico Sunday Times.

Netanyahu foi recebido no início de janeiro pelo comandante do serviço secreto, Meir Dagan, e informado sobre o projeto de assassinato do dirigente do movimento radical palestino, informa a publicação britânica, que cita fontes não identificadas ligadas ao Mossad.

O premier aprovou a missão, que não era considerada muito complicada nem arriscada, acrescenta o Sunday Times.

O jornal destaca que as marcas de queimaduras encontradas no corpo de Mahmud Al Mabhuh indicam que ele foi imobilizado com uma pistola paralisante e a presença de sangue no nariz sugere que pode ter sido asfixiado.

O assassinato provocou uma tensão diplomática entre Israel e quatro países europeus - Grã-Bretanha, Irlanda, França e Alemanha -, que tiveram passaportes usados na operação.

Nenhum governo acusou diretamente a Israel pela operação, mas o chefe de polícia de Dubai, Dhahi Khalfan Tamim, se declarou "99% seguro de que o Mossad está por trás do assassinato".

Israel, que mantém a ambiguidade no tema, se limitou a afirmar que a polícia de Dubai não apresentou provas que incriminem o Mossad.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host