UOL Notícias Notícias
 

22/02/2010 - 14h05

Dalai Lama diz que manutenção de seu cargo depende dos tibetanos

O Dalai Lama disse nesta segunda-feira que não teria problema em extinguir seu cargo espiritual, que existe desde o século XIV, se os tibetanos assim o desejarem, em meio a preocupações de que a China poderia tentar eleger um sucessor submisso ao regime comunista.

O Dalai Lama, que fugiu de sua terra natal sob domínio chinês em 1959, completa 75 anos em julho, o que deixa a busca por seu sucessor cada vez mais em voga, embora ele goze de boa saúde.

"Será uma decisão do povo, e eu já deixei isto bem claro, dar continuidade a esta instituição ou não", afirmou o Dalai Lama, o 14º, à National Public Radio durante uma visita a Los Angeles.

"Se a maioria dos tibetanos acreditam que a instituição do Dalai deixou de ser relevante, então esta instituição debe acabar - e não há problema", destacou.

"Parece que os chineses estão mais preocupados com esta instituição do que eu", comentou, rindo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host