UOL Notícias Notícias
 

23/02/2010 - 18h30

Jobim diz a Gates que EUA e América Latina precisam acabar com desconfiança

O ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, disse ao secretário de Estado americano da Defesa, Robert Gates, que é preciso que os Estados Unidos e a América do Sul acabem com a desconfiança mútua, em uma reunião nesta terça-feira em Washington.

"O que disse a ele é que há a necessidade de aproximar de alguma forma os Estados Unidos e a América do Sul, porque a desconfiança existe. Precisamos criar progressivamente medidas de produção de confiança", explicou Jobim a jornalistas.

Na reunião, Gates confirmou que viajará ao Brasil em abril, ainda que a data exata não esteja marcada, acrescentou Jobim.

O ministro da Defesa, que também se reuniu no Pentágono com o chefe do Estado-Maior Conjunto americano, almirante Mike Mullen, disse que o Brasil está disposto a "colaborar" nessa aproximação.

Segundo Jobim, um dos temas que gera maior desconfiança na América do Sul é a conflituosa relação entre os EUA e Cuba, mas afirmou que o tema não foi discutido na reunião desta terça-feira.

Segundo o ministro, o acordo que permite a soldados norte-americanos utilizarem bases na Colômbia, motivo de críticas de diversos governos latino-americanos, também não foi abordado.

Por outro lado, Jobim conversou com Gates sobre os cerca de 30 caças que serão comprados pelo Brasil que, por sua vez, estuda propostas da empresa americana Boeing (pelos F-18 Super Hornet), da francesa Dassault (Rafale) e da sueca SAAB (Gripen NG).

O Brasil exige que o acordo de compra dos aviões militares inclua a capacitação e a tranferência de tecnologia.

Lula já manifestou "sua predisposição política pela França", país que oferece "uma transferência de tecnologia global", disse Jobim.

Em uma carta enviada pela secretária de Estado Hillary Clinton ao chanceler brasileiro Celso Amorim, os Estados Unidos se comprometeram a transferir informações "relevantes" e de tecnologia "necessária", mas o ministro disse que esses adjetivos podem ter várias interpretações.

Ainda segundo Jobim, em 20 dias entregará um informe ao presidente Lula, que deve tomar a decisão após consultar o Conselho de Defesa Nacional.

Na reunião com Gates, última atividade da visita do ministro, que começou na segunda-feira na sede da ONU em Nova York, ambos também discutiram a reconstrução do Haiti após o terremoto de janeiro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h09

    -0,80
    3,257
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h18

    0,97
    63.842,95
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host