UOL Notícias Notícias
 

23/02/2010 - 19h29

Os desencontros entre Venezuela e Colômbia

A altercação verbal entre os presidentes colombiano, Alvaro Uribe, e venezuelano, Hugo Chávez, na segunda-feira na cúpula do Grupo do Rio, no México, é o último capítulo de dez anos de relações difíceis.

Os últimos choques diplomáticos entre estes países vizinhos teve como cenário um acordo militar que permite a tropas americanas operarem de forma controlada em, pelo menos, sete bases militares colombianas, o que levou Caracas a congelar as relações diplomáticas com Bogotá, em julho passado.

Seguem as principais dessas trocas de farpa:

Julho:

- 23 de julho: Chávez considera "ato inamistoso" o acordo pelo qual a Colômbia facilita aos Estados Unidos o uso de bases militares.

- 27 de julho: O governo da Colômbia anuncia publicamente ter confiscado à guerrilha das Farc foguetes antitanques pertencentes ao exército da Venezuela. A Suécia, país fabricante desses armamentos, pede explicações a Caracas.

- 28 de julho: O governo da Venezuela considera "uma agressão e uma mentira" a denúncia sobre a apreensão de armas de suas Forças Armadas às Farc. Chávez "congela" as relações com a Colômbia e ordena a volta de seu embaixador.

Agosto:

- 28 de agosto: Venezuela pede a Unasul que impulsione a "reversão" do acordo militar entre Bogotá e Washington.

Setembro:

- 16 de setembro: a Colômbia rejeita a mediação da Espanha para recompor a relação com a Venezuela.

Outubro:

- 24 de outubro: encontrados na Venezuela dez corpos de oito colombianos, um peruano e um venezuelano sequestrados na fronteira com a Colômbia, e que, segundo o governo, eram paramilitares. Dias depois, morreram a tiros dois efetivos da Guarda Nacional na zona.

- 25 de outubro: Chávez chamou de "retardado mental" o ministro colombiano da Defesa, Gabriel Silva.

- 27 de outubro: a Venezuela deteve dois agentes do Departamento Administrativo de Segurança (DAS) da Colômbia que, supostamente, estariam realizando trabalhos de espionagem na Venezuela.

Novembro:

- 04 de novembro: Uribe diz que não vai levantar um muro de Berlim na fronteira com a Venezuela.

- 08 de novembro: Hugo Chávez pediu aos militares e ao povo venezuelano que se preparassem "para a guerra" ante a ameaça que, segundo ele, representa o acordo militar.

- 11 de novembro: a Colômbia denunciou ao Conselho de Segurança da ONU as ameaças da Venezuela de usar a força.

- 12 de novembro: o Brasil anunciou a disposição de mediar a crise. Chávez rejeitou a propostas.

- 18 de novembro: Chávez chamou de "desgraçado" o presidente Alvaro Uribe.

Fevereiro 2010:

- 22 de fevereiro: Chávez e Uribe protagonizam uma forte discussão na cúpula do grupo do Rio, em Cancún, quando Uribe reclamou do que considera um embargo comercial por parte da Venezuela. Chávez respondeu acusando a Colômbia de enviar paramilitares à Venezuela para matá-lo e ameaçou retirar-se. Segundo fontes diplomáticas colombianas, Uribe gritou: "Seja homem. Estes assuntos devem ser discutidos neste fórum. O senhor é valente para falar de longe e covarde para falar de frente".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h29

    -0,56
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h38

    -0,02
    75.585,85
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host