UOL Notícias Notícias
 

25/02/2010 - 19h01

Colômbia julga senador por ligação com paramilitares

A Suprema Corte da Colômbia iniciou nesta quinta-feira o julgamento do ex-presidente do Congresso Carlos García Orjuela, acusado de ligação com grupos paramilitares.

Carlos García Orjuela, também ex-presidente do partido governista da U (2006-2008), é acusado de "formação de quadrilha para organizar, promover, armar e financiar ilegalmente grupos armados", e pode ser condenado a até 12 anos de prisão.

Segundo quatro paramilitares arrependidos, no final de 2001 o ex-senador manteve duas reuniões com um líder paramilitar no departamento de Tolima (centro), quando foi acertado apoio mútuo.

As testemunhas afirmam que Carlos García Orjuela, detido desde 24 de julho de 2008, ofereceu seu respaldo a projetos sociais em troca de apoio dos paramilitares.

A defesa alega que os testemunhos são insuficientes para provar o envolvimento de Orjuela e que há diversas contradições nos depoimentos colhidos pela promotoria.

Carlos García Orjuela é casado com a francesa Martine Jacquier e a audiência foi assistida hoje por vários funcionários e representantes da França, incluindo o embaixador Jean-Michel Marlaud, o senador conservador Christophe Frassa e o consul Sébastien Jondot.

"O senador García Orjuela também tem nacionalidade francesa e para nós este é um tema importante", disse Marlaud à imprensa.

"Este caso é seguido de perto pela França e desejamos que haja um julgamento com toda transparência", declarou o senador Frassa.

O escândalo da "parapolítica" - como é chamada a ligação entre paramilitares e políticos - já envolveu cerca de 90 congressistas, muitos integrantes da coalizão que levou o presidente Alvaro Uribe ao poder.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host