UOL Notícias Notícias
 

25/02/2010 - 14h40

Lula recebe elogios de Fidel ao concluir visita a Cuba

O presidente Lula concluiu nesta quinta-feira sua visita a Cuba, onde conversou com Fidel e Raúl Castro, e que coincidiu com a morte do preso político cubano Orlando Zapata após uma greve de fome.

"Fiquei muito satisfeito e feliz por encontrar Fidel Castro bem de saúde, sua cabeça está melhor que a minha, fala de economia como um jovem e está pensando sempre no futuro de Cuba, da América Latina e do mundo", disse Lula, que se despediu do irmão de Fidel, Raúl, no aeroporto de Havana.

O Brasil "trabalha com a firme convicção de ser o primeiro aliado na política de investimentos e desenvolvimento" em Cuba, acrescentou Lula, que partiu rumo ao Haiti após assinar dez acordos de cooperação e criar uma empresa binacional para a construção do Porto de Mariel, com financiamento brasileiro.

Velho amigo de Fidel Castro desde o tempo de liderança sindical, Lula o visitou em casa pela terceira vez desde que o líder cubano adoeceu em 2006 e transferiu o Governo ao irmão Raúl. O presidente se declarou feliz pela recuperação de Fidel desde sua última visita, em outubro de 2008.

"Tivemos uma pequena conversa de duas horas e meia", disse Lula.

Um comunicado oficial cubano publicado nesta quinta-feira informou que Castro felicitou Lula "por seu brilhante desempenho à frente do Brasil, aumentando o apoio da população a níveis nunca antes alcançados por um líder do Brasil", somando tudo isso ao fato de que seu país "goza de prestígio na esfera internacional".

O presidente também manteve conversas oficiais com Raúl Castro, qualificadas por outro comunicado cubano como "produtiva", em uma demonstração das "excelentes" relações bilaterais.

"Raúl destacou o decisivo papel do Brasil no presente e no futuro da região", segundo a manchete de primeira página do jornal oficial Granma.

Lula percorreu o porto de Mariel, a 50 km a oeste de Havana, um porto de águas profundas que serviu de rota para o maior êxodo do país, de 125 mil cubanos em 1980.

Cuba busca transformá-lo no mais importante do país, substituindo o de Havana pelo de Mariel, contando com um empréstimo brasileiro de 300 milhões de dólares para a obra, que deve cobrir 50% do valor total.

A empresa criada construirá na primeira etapa uma estrada e uma linha férrea entre Havana e Mariel por 110 milhões de dólares, enquanto os 190 milhões restantes serão destinados à dragagem do porto e outras obras.

O Brasil é o segundo parceiro comercial de Cuba na América Latina, atrás apenas da Venezuela, e seu comércio em 2009 registrou 330 milhões de dólares, 227 deles de exportações brasileiras.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host