UOL Notícias Notícias
 

26/02/2010 - 14h11

Escândalo de abusos sexuais na Alemanha motivo uma nova demissão

O bispo de Munique (sul) anunciou nesta sexta-feira uma nova demissão no corpo eclesiástico, a segunda em três dias, vinculada a um escândalo de abusos sexuais cometidos por membros do clero.

O padre Maurus Krass, da abadia beneditina e diretor da escola monacal de Ettal (sul da Alemanha), "demitiu-se de suas funções" por ter-se omitido em informar às autoridades as acusações de abusos contra menores em 2003 e 2005, segundo comunicado do arcebispado.

Quarta-feira, outro cura de Ettal, o padre Barnabas B¶gle, também apresentou demissão pelos mesmos motivos.

A conferência episcopal alemã encarregou nesta quinta-feira o bispo de Tréveris, Stephan Ackermann, de esclarecer este escândalo que abala a Igreja Católica alemã há um mês.

Ackermann assegurou nesta sexta-feira que acompanhará "com determinação" todo indício relacionado a atos desse tipo, envolvendo menores, cometidos por membros da Igreja.

A conferência episcopal alemã e a federação alemã de ordens católicas apresentaram desculpas e pediram perdão às vítimas.

O escândalo explodiu no final de janeiro no prestigioso colegio jesuíta Canisius de Berlim: seu retor admitiu que numerosos ex-alunos haviam sido molestados nos anos 1970 e 1980, uma situação envolvendo, pelo menos, dois antigos professores jesuítas.

No começo de fevereiro, o reitor do colégio Aloisius, em Bonn, padre Theo Schneider, acusado de cumplicidade em um dos casos, foi obrigado a se demitir.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host