UOL Notícias Notícias
 

27/02/2010 - 22h56

Tsunami mata no Chile mas poupa Havaí, Austrália e Polinésia

O tsunami provocado pelo terremoto de 8,8 graus de magnitude que abalou o Chile neste sábado matou ao menos cinco pessoas e deixou 11 desaparecidos no território chileno, mas não afetou diversas áreas colocadas em alerta no Oceano Pacífico.

Na remota ilha de Robinson Crusoé, a 700 km da costa chilena, ondas enormes mataram ao menos 5 pessoas e deixaram 15 desaparecidos, segundo o prefeito de Valparaiso, Iván de la Mesa.

O local, com cerca de 600 habitantes, que inspirou o narrador inglês Daniel Defoe a escrever 'Robinson Crusoé', foi varrido por uma série de vagas, que atingiram especialmente a baía de Cumberland, segundo o piloto Fernando Avaria.

Na baía de Cumberland havia três pousadas, a prefeitura e várias repartições públicas.

O tsunami também atingiu a costa sul do Chile, com ondas gigantes entrando pela cidade de Talcahuano, próxima a Concepción, uma das zonas mais abaladas pelo terremoto.

"Estamos falando de um maremoto. Isto não tem outro nome", disse à imprensa Carmen Fernández, diretora do Bureau Nacional de Emergências (Onemi), sem informar o número de vítimas do tsunami.

O terremoto matou 214 pessoas, deixou 15 desaparecidos e provocou sérios danos na região centro-sul do Chile, especialmente na zona de Concepción.

O tsunami colocou uma vasta área do Pacífico em estado de alerta, incluindo Havaí, Califórnia, Austrália, Filipinas e Polinésia, mas estas regiões foram atingidas apenas por pequenas vagas.

Na Austrália, as autoridades registraram uma elevação do nível do mar de apenas "alguns centímetros", e no Havaí houve um aumento do nível do mar de menos de um metro (três pés). Na Califórnia, o fenômeno foi mínimo.

Na Polinésia, o arquipélago das Marquesas (nordeste) foi atingido por uma série de ondas de quase dois metros, mas exceto por danos menores em barcos, não ocorreram maiores problemas. O mar recuou cerca de 15 metros entre uma onda e outra, segundo um funcionário local.

As ilhas de Tahiti e Moorea, onde vive a maior parte da população polinésia, foram atingidas por vagas de menos de 50 centímetros, do mesmo modo que as ilhas Gambier.

O alerta de tsunami permanecia na manhã deste domingo (local) para o Japão, onde as autoridades advertiam a população para ondas de até três metros de altura.

"Um tsunami de até três metros pode atingir o litoral japonês do Pacífico", declarou à imprensa um funcionário da agência sismológica, Yasuo Sekita, prevendo a pior situação no norte e nordeste da grande ilha de Honshu, nas zonas de Aomori, Iwate e Miyagi.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host