UOL Notícias Notícias
 

01/03/2010 - 16h59

Ex-guerrilheiro tupamaro José Mujica assume a Presidência do Uruguai

O ex-guerrilheiro de esquerda José 'Pepe' Mujica prometeu unidade e políticas econômicas ortodoxas, ao assumir a Presidência do Uruguai, nesta segunda-feira, tendo sido aclamado, em seguida, por milhares de pessoas na praça central Independência de Montevidéu.

"Hoje é o céu, amanhã é o purgatório", disse Mujica ao lado da esposa e primeira senadora, Lucía Topolansky.

Mujica propõe-se a realizar um governo "austero" e confirmou a doação de 87% de seu salário de 12.500 dólares mensais para um fundo habitacional.

Austeridade "significa uma luta desesperada por manter a liberdade" (...), e uma "forma de preservar a nossa liberdade individual e de sermos menos dependentes".

Em seu discurso no Congresso, Mujica pediu que se passasse "da tolerância à colaboração" com a oposição, prometendo manter uma política econômica "ortodoxa e prolixa" na mesma linha que a do governo anterior da Frente Ampla.

Depois do ato na Assembleia Geral, Mujica e seu vice, Danilo Astori, foram à praça Independência num pequeno carro chinês adaptado a motor elétrico, com mão de obra uruguai.

Percorreram as últimas quadras a pé, pela avenida 18 de Julho, aclamados por milhares de pessoas.

"Vamos Pepe, Pepe com a gente", diziam, junto com gritos "Uruguai, Uruguai!".

Na praça, diante da estátua do prócer Artigas, o ex-presidente Tabaré Vázquez entregou-lhe a faixa presidencial. Recebeu honras militares, na presença de numerosos dignitários estrangeiros.

Entre eles, o príncipe Felipe de Espanha, e os presidentes Hugo Chávez (Venezuela), Cristina Kirchner (Argentina), Evo Morales (Bolívia), Fernando Lugo (Paraguai), Alvaro Colom (Guatemala) e Rafael Correa (Equador), obrigado a movimentar-se em cadeira de rodas depois de uma cirurgia no joelho.

A secretária de Estado Hillary Clinton, que se encontrou com Mujica pela manhã, como o fez o presidente colombiano Alvaro Uribe, não participou da cerimônia popular e partiu para Buenos Aires, onde passará a noite antes de continuar seu périplo latino-americano no Chile.

Hillary Clinton reuniu-se, também, com os líderes da oposição, com a bancada bicameral feminina, e com o ex-presidente Vázquez.

Mujica destacou no Congresso que uma "macroeconomia prolixa é pré-requisito para tudo o mais" e que "seu objetivo é terminar com a vergonha nacional", a indigência, e reduzir a pobreza em 50%.

Ao prestar juramento como novo presidente do Uruguai, o ex guerrilheiro José Mujica e segundo dirigente da esquerda a assumir o poder, estimou que "já não é fácil navegar" no mundo de hoje, ao mesmo tempo em que fez um apelo à integração latino-americana. Afirmou, também que, apesar de suas dificuldades, o Mercosul continuará firme "até que a morte nos separe".

A cerimônia de sucessão de Tabaré Vázquez, que deixa o poder com índices de aprovação de mais de 60%, foi realizada no Palácio Legislativo de Montevidéu no início da tarde desta segunda.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h39

    -0,21
    3,272
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host