UOL Notícias Notícias
 

04/03/2010 - 18h03

Bachelet visita zona devastada pelo terremoto

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, visitou novamente, nesta quinta-feira, a zona devastada pelo terremoto no sul do país, onde vigora o toque de recolher para se evitar saques.

"Aqui não houve atrasos, chegamos poucas horas depois à zona da catástrofe", disse Bachelet sobre as críticas de demora na entrega da ajuda após a tragédia na madrugada de sábado, que deixou 802 mortos.

A presidente, que caminhou entre voluntários que preparavam cestas básicas para entregar à população, negou ter rejeitado a ajuda internacional e disse que apenas esperou para "saber primeiro o que era necessário".

Bachelet destacou que os "alimentos estão chegando e as comunicações são restabelecidas" no país, apesar da destruição de várias estradas.

A presidente condenou os saques a supermercados que sacudiram a cidade de Concepcion e pediu à população que seja solidária.

Os saques "são atos de absoluta delinquência, mas com os Carabineiros e as Forças Armadas conseguimos restaurar a ordem pública", afirmou Bachelet, recordando a decretação do toque de recolher na região.

A presidente convocou seus compatriotas a compartilhar com os que perderam tudo: "Isto está testando nossa Nação uma vez mais, mas o Chile vai se manter em pé".

Em Concepcion, as atividades vão sendo retomadas, com bancos, postos de gasolina e o comércio reabrindo suas portas, sob a vigilância das forças de segurança.

Nas cidades litorâneas mais atingidas pelo tsunami, a situação permanece a mesma. Na zona de Talcahuano, gaivotas sobrevoam os prédios atraídas pelo cheiro dos peixes em decomposição após o maremoto, e a ajuda para a reconstrução ainda é uma promessa.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host