UOL Notícias Notícias
 

05/03/2010 - 00h05

China abre sessão anual do Parlamento

A Assembleia Nacional Popular (ANP) inaugurou nesta sexta-feira seu período anual de sessões, que será dominado por questões econômicas e pela preocupação com uma melhor distribuição dos frutos do crescimento.

A sessão anual será realizada ao longo de dez dias, no Palácio do Povo, um enorme prédio no centro de Pequim.

O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, abriu a sessão com a leitura do "relatório da atividade do governo", diante de 3 mil delegados de todo o país.

Em seu discurso, o premier informará que a China prevê um crescimento econômico "em torno de 8%" em 2010, com inflação de até 3%.

"Este é um ano crucial para continuar controlando a crise financeira internacional, manter um desenvolvimento rápido e estável, e acelerar a transformação do modelo de desenvolvimento econômico", dirá Wen Jiabao à Assembleia Nacional Popular.

No momento em que as autoridades chinesas estão preocupadas com a volta da pressão inflacionária, o governo destaca sua intenção de limitar a inflação a 3%.

Wen também deve confirmar que seu governo limitará a 7,5 trilhões de iuanes (1,08 trilhão de dólares) os novos empréstimos emitidos em 2010, e que manterá o rumo de "uma política monetária moderadamente flexível".

Os novos empréstimos somaram 9,59 trilhões de iuanes (1,312 trilhão de dólares) em 2009.

Sobre o câmbio, Wen dirá que a China vai manter um iuane "fundamentalmente estável" em 2010, apesar da pressão internacional pela valorização da moeda chinesa.

O premier informará ainda que o governo tem o objetivo de construir uma sociedade mais justa, após quase 30 anos de crescimento na diferença da distribuição de renda, em particular entre a cidade e o campo.

"Garantir uma vida melhor para nossos cidadãos é o objetivo fundamental do desenvolvimento econômico (...) Não devemos nos esforçar apenas para aumentar o bolo da riqueza do país mediante o desenvolvimento econômico, mas também repartí-lo de forma equitativa".

"A fim de satisfazer as necessidades básicas da população em matéria de habitação, será necessário deter a alta dos preços das residências em algumas cidades, com o combate à especulação e à manipulação de preços.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host