UOL Notícias Notícias
 

06/03/2010 - 13h04

Brown faz visita-surpresa ao sul do Afeganistão

O primeiro-ministro britânico Gordon Brown chegou neste sábado ao sul do Afeganistão para uma visite-surpresa, e considerou em sua chegada que a ofensiva de 15.000 soldados internacionais e afegãos no bastião talibã de Marjah é um "símbolo de esperança".

"Devemos ganhar a paz tanto quanto a guerra", declarou Brown em Camp Bastion, maior base militar na província de Helmand.

"Por isso é de fundamental importância que, apenas 20 dias após o início da operação, as forças conjuntas internacionais e afegãs, militares e civis, tenham começado a fazer desse bastião da brutal insurreição talibã um símbolo de esperança para os habitantes", acrescentou o primeiro-ministro britânico em Helmand, uma das províncias mais perigosas do país.

Durante esta visita - provavelmente a última antes das eleições legislativas de 6 de maio na Grã-Bretanha -, Brown passou em revista as tropas britânicas em Camp Bastion e nos dois postos avançados situados em Nad Ali, ao norte de Marjah, epicentro da ofensiva Mushtarak (Juntos em dari) iniciada no dia 13 de fevereiro por 15.000 soldados das forças da Otan e do Exército afegão.

Nesta sexta-feira, um soldado britânico morreu na explosão de uma bomba de fabricação caseira no sul do Afeganistão. Mas a morte do soldado não está ligada à operação Mushtarak, da qual participam 4.000 soldados da Grã-Bretanha.

No total, 269 militares britânicos morreram no Afeganistão desde a invasão do país em dezembro de 2001.

Gordon Brown insistiu na necessidade de formar a Polícia afegã, apesar dos problemas de corrupção e de dependência de drogas. "Isso criará condições para que os afegãos sejam capazes de garantir por si só a segurança e para que nossas tropas possam voltar para casa", considerou Brown.

As autoridades britânicas anunciaram o desbloqueio de 125 milhões de libras esterlinas (189 milhões de dólares). Duzentos veículos blindados leves devem substituir até o final de 2011 os polêmicos Snatch Land Rover, ligados a 36 mortes de soldados britânicos no Iraque e no Afeganistão e que não são considerados resistentes o bastante às minas artesanais.

A Grã-Bretanha enviará também mais 150 instrutores de polícia, dobrando assim o número de membros das forças de segurança britânicas responsáveis pela formação de oficiais.

Brown visita o Afeganistão pouco tempo depois de ter prestado depoimento na comissão que investiga a participação britânica na guerra do Iraque.

Ele afirmou na sexta-feira que Londres tomou a "decisão correta" ao participar da guerra de 2003 e se defendeu das acusações de que teria hesitado ao fornecer os financiamentos necessários.

Foi a primeira vez que Brown depôs publicamente sobre seu papel antes e durante a participação britânica no Iraque ao lado dos americanos, a algumas semanas de eleições que se anunciam disputadas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host