UOL Notícias Notícias
 

08/03/2010 - 16h31

Deportações nos EUA aumentam 50% sob Obama

Grupos de defesa de imigrantes nos Estados Unidos afirmaram que as deportações aumentaram 50% sob o governo de Barack Obama, a quem pediram que se comprometa com uma reforma migratória.

Durante o ano de 2009, 387.790 pessoas foram deportadas dos EUA. Um ano antes, sob o governo de George W. Bush, as deportações foram de 264.503, indicou Angelica Salas, diretora da Coalizão pelos Direitos dos Imigrantes de Los Angeles (Chirla, sigla em inglês).

"Ao presidente Obama, pedimos um fim imediato das deportações e precisamos de sua liderança para avançar na reforma migratória", disse Salas a jornalistas.

Integrantes da Chirla e de outras organizações que participaram da coletiva de imprensa afirmaram que farão uma passeata no dia 21 de março em Washington para pedir a reativação o debate sobre a reforma migratória, na qual seus organizadores esperam reunir dezenas de milhares de pessoas.

Pramila Jayapal, diretora da organização One America, disse que concretizar uma reforma migratória que legalize as 10,8 milhões de pessoas sem documentos que vivem nos EUA traria benefícios econômicos ao país.

Jayapal citou um recente estudo do Centro pelo Progresso, próximo ao Partido Democrata e partidário da reforma, que afirma que os EUA cresceriam anualmente cerca de 0,84% a mais se o Congresso aprovasse a reforma.

"Isto não é uma política econômica e moral sensata, isto não é liderança nem uma mudança na qual possamos acreditar", disse Jayapal, referindo-se à promessa feita por Obama durante sua campanha eleitoral.

"Esperamos mais, esperamos que o presidente Obama mande o governo parar as deportações e demonstre liderança até a aprovação da reforma migratória", afirmou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host