UOL Notícias Notícias
 

08/03/2010 - 09h54

Pelo menos 500 mortos em confrontos étnicos na Nigéria

Vaticano manifesta 'dor e preocupação' por violência

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, manifestou nesta segunda-feira "dor e preocupação" pelos "horríveis" episódios de violência na Nigéria, onde mais de 500 moradores de aldeias cristãs foram mortos a golpes de machete e queimados em ataques praticados no final de semana por criadores de gado muçulmanos.

Pelo menos 500 pessoas morreram em confrontos étnicos ocorridos no domingo próximo a Jos, no centro da Nigéria, declarou nesta segunda-feira à AFP um assessor do governador do estado de Plateau.

"Até 500 pessoas foram mortas neste ato abominável", afirmou por telefone Dan Majang, secretário de Comunicação do estado de Plateau, que tem Jos como capital. Ele indicou que 95 pessoas foram detidas.

Membros da etnia Fulani, geralmente nômades, atacaram no sábado à noite três aldeias da etnia Berom, ao sul de Jos, de acordo com moradores do lugar, militantes dos Direitos Humanos e fontes do governo.

No domingo à noite, o presidente interino da Nigéria, Goodluck Jonathan, colocou "todas as forças de segurança de Plateau e dos estados vizinhos em alerta máximo" para impedir que este episódio de violência se estenda.

A região de Jos é frequentemente assolada por ondas de violência religiosa ou étnica.

Em janeiro, mais de 300 pessoas morreram em conflitos entre cristãos e muçulmanos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host