UOL Notícias Notícias
 

08/03/2010 - 15h31

Em busca de apoio para aprovar reforma da saúde, Obama volta a criticar preço dos planos de saúde

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a criticar nesta segunda-feira o aumento dos valores cobrados pelas companhias de seguro-saúde, numa nova tentativa de conquistar apoio maior para a aprovação do projeto de reforma do setor, lançado durante sua campanha eleitoral.

Está prevista uma viagem de Obama à Filadélfia (Pensilvânia) para defender a reforma do sistema, um dos principais projetos de seu mandato que sofreu um duro revés após a vitória dos republicanos em uma eleição parcial do Senado no dia 19 de janeiro, tirando dos democratas a maioria absoluta de 60 cadeiras.

"A cada ano, as companhias de seguro-saúde negam a cobertura a um número crescente de pessoas", afirma Obama em seu discurso publicado com antecedência pela Casa Branca.

"Todos os anos, (as companhias) retiram a cobertura quando as pessoas ficam doentes e mais precisam. Todos os anos, aumentam os valores", acrescenta o presidente, que vem criticando com frequência as seguradores nos últimos dias.

"Até quando devem aumentar os valores para que decidamos agir? Quantos americanos perderão sua cobertura de saúde? Quando chegará o momento de reformá-la?", pergunta.

A Casa Branca pressiona os senadores a aprovarem sua versão da reforma antes de 18 de março, mas não há certeza de que até a data haja um apoio democrata suficiente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host