UOL Notícias Notícias
 

10/03/2010 - 18h32

Obama se reúne com Préval e alerta para situação "grave" no Haiti

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quarta-feira que o Haiti vive uma situação "grave" e, depois de encontrar-se com o presidente haitiano René Preval advertiu que uma segunda catástrofe humanitária poderá ocorrer no país, assolado pelo terremoto de janeiro.

Segundo Obama, a iminente temporada de chuvas constituía nova ameaça para 1,3 milhão de pessoas que ficaram sem suas casas.

"A situação ainda é grave e não devemos nos iludir", disse Obama num pronunciamento nos jardins da Casa Branca.

"O desafio, agora, é prevenir outra tragédia", assinalou Obama, horas antes de o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, agora enviado especial da ONU para o Haiti, advertir para uma possível segunda onda de mortes, devido a más condições sanitárias e ao iminente início da temporada de chuvas.

O terremoto no país, do dia 12 de janeiro, deixou 220.000 mortos e 1,3 milhão de desabrigados.

No entanto, a angústia crescia no Haiti entre os habitantes de Porto Príncipe, depois do anúncio dos Estados Unidos de reduzir sua presença militar.

Na terça-feira, militares americanos informaram que um navio-hospital deixará as águas haitianas nos próximos dias, depois de missão humanitária de sete semanas.

Nesta quarta-feira, 50 manifestantes procedentes do bairro de Petionville, na capital haitiana, bloquearam uma estrada em Porto Príncipe em protesto contra a falta de alimentos nas últimas semanas, constatou a AFP.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h19

    -0,05
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h21

    0,26
    74.634,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host