UOL Notícias Notícias
 

11/03/2010 - 06h21

Trabalhistas ameaçam abandonar Netanyahu

O Partido Trabalhista de Israel deve contemplar a possibilidade de deixar a coalizão do primeiro-ministro de direita Benjamin Netanyahu, afirmou o ministro da Agricultura, Shalom Simhon.

"Os trabalhistas têm cada vez mais dificuldades para participar na coalizão de governo, na qual entraram para reativar o processo de paz com os palestinos", declarou Simhon à rádio militar do país.

"A revolta de Biden se justifica. Um grande erro foi cometido e há um preço a pagar. É cada vez mais difícil para nós, os trabalhistas, continuar participando neste governo", acrescentou Simhon.

Ele se referia ao anúncio do projeto de construção de 1.600 casas para judeus em Jerusalém Oriental anexado, que ameaça levar ao fracasso a tentativa de reiniciar as conversações indiretas de paz com os palestinos, em plena visita do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

O Partido Trabalhista do ministro da Defesa, Ehud Barak, tem 13 deputados de um total de 120 no Parlamento.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host