UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 10h38

Igreja Católica alemã volta a pedir desculpas por casos de pedofilia

O presidente da Conferência Episcopal da Alemanha, o arcebispo Robert Zollitsch, voltou a pedir "desculpas" nesta sexta-feira às vítimas dos atos de pedofilia cometidos por padres, depois de ser recebido em audiência pelo Papa Bento XVI no Vaticano.

"Quero reiterar aqui em Roma as desculpas que pedi há duas semanas", declarou Zollitsch em uma entrevista coletiva ao fim da audiência.

A Igreja alemã nomeou o próprio Zollitsch como observador para tratar dos casos de pedofilia.

"O Papa aprovou as medidas adotadas pela Conferência Episcopal alemã, entre elas a designação de um arcebispo como referente especial, para tratar os casos de abusos sexuais", disse Zollitsch.

Segundo o religioso, o Papa, de nacionalidade alemã, "estava muito emocionado com os fatos descritos".

Zollitsch completou ter certeza de que a Igreja vai "prosseguir o caminho para curar as feridas do passado e evitar que se repitam no futuro".

A Igreja Católica alemã é objeto desde janeiro de uma série de acusações de abusos sexuais e violência contra crianças em escolas e internados nos anos 70 e 80.

O governo alemão reagiu de maneira dura ao criticar as dificuldades e o "muro de silêncio" imposto pelas autoridades religiosas diante do escândalo.

Entre os escândalos denunciados está o de abusos no coral de crianças que foi dirigido por 30 anos pelo irmão do atual Papa, o bispo Georg Ratzinger.

Os casos denunciados afetam 19 das 27 dioceses católicas da Alemanha.

A Igreja prometeu investigar todas as denúncias, incluindo as de fatos prescritos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host