UOL Notícias Notícias
 

12/03/2010 - 06h17

Israel fecha acesso a Cisjordânia durante 48 horas

O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, ordenou o fechamento total da Cisjordânia por 48 horas, da meia-noite de quinta-feira até a meia-noite sábado.

O fechamento foi motivado por "razões de segurança", levando em consideração o risco de atentados, segundo o Exército. Entrou em vigor à meia-noite de quinta-feira para sexta-feira.

O Exército israelense cerca sistematicamente a Cisjordânia por ocasião de cada festa judaica. Esta é a primeira vez em dois anos que a medida é adotada sem ter como motivação qualquer celebração em Israel.

Os militares permitirão a passagem nos dois sentidos entre Israel e Cisjordânia para os casos humanitários, assim como a dos representantes de instituições religiosas e 550 professores.

Ao mesmo tempo, a polícia israelense mobilizou reforços em Jerusalém Oriental e proibiu o acesso à Esplanada das Mesquitas, na Cidade Antiga, aos homens com menos de 50 anos durante a grande oração de sexta-feira.

Na semana passada, violentos confrontos foram registrados na Esplanada, o que deixou dezenas de feridos, incluindo 15 policiais.

A tensão aumentou durante a semana com a autorização do ministério do Interior para a construção de 1.600 casas em um setor árabe de Jerusalém anexado por Israel.

Desde a segunda Intifada, em setembro de 2000, a Cisjordânia está submetida diariamente ao fechamento. Poucos palestinos são autorizados a cada dia a entrar em Israel.

A Faixa de Gaza está bloqueada por Israel desde que o movimento radical tomou o poder neste território em junho de 2007.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host